Última hora
This content is not available in your region

Israel entra no segundo confinamento sob protestos

euronews_icons_loading
Israel entra no segundo confinamento sob protestos
Direitos de autor  JACK GUEZ/AFP or licensors
Tamanho do texto Aa Aa

Centenas de pessoas protestaram contra o novo confinamento antipandemia que começa esta sexta-feira, em Israel.

O primeiro-ministro do país admitiu que as restrições são necessárias e que podem vir a ser mais apertadas nas próximas semanas caso o número de novos contágios não pare de crescer.

Benjamin Netanyahu diz "não ter alternativa" em relação ao segundo confinamento que entra agora em vigor. O primeiro-ministro do país referiu o caso da Austrália como um exemplo de como a quarentena deu resultado e disse acreditar que "os restantes países que lutam contra a covid-19 vão ter que seguir as mesmas medidas".

A partir desta sexta-feira, vários negócios fecham portas e grande parte da população fica em casa, de quarentena. Medidas que já tinham sido aplicadas na primavera para conter o o novo coronavírus.

Desde o início do surto, morreram em Israel 1.163 pessoas infetadas com covid-19 e foram registados 172 mil positivos.