Mike Pompeo sobre Nicolás Maduro: "Vamos tirá-lo de lá"

U.S. Secretary of State Mike Pompeo speaks as Brazilian Foreign Minister Ernesto Araujo looks on during a press conference at the Boa Vista Air Base in Roraima, Brazil
U.S. Secretary of State Mike Pompeo speaks as Brazilian Foreign Minister Ernesto Araujo looks on during a press conference at the Boa Vista Air Base in Roraima, Brazil Direitos de autor Bruno Mancinelle/AP
De  Ricardo Borges de Carvalho com LUSA, AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Secretário de Estado dos EUA visita países fronteiriços da Venezuela e diz que é preciso mudar de regime e tirar o poder ao Presidente venezuelano

PUBLICIDADE

O Secretário de Estado norte-americano visitou esta sexta-feira um centro de acolhimento a refugiados, em Roraima, junto à fronteira entre o Brasil e a Venezuela.

Mike Pompeo discutiu a imigração venezuelana com o ministro brasileiro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e reforçou a mensagem que já tinha deixado na Guiana. Nicolás Maduro tem de sair de cena.

"Falámos da necessidade de democracia na Venezuela e de um fim ao regime ilegítimo. Uma democracia que o povo da Guiana tanto ama e que um homem nega ao povo da Venezuela", afirmou Pompeo.

O governante norte-americano faz um périplo pelos países fronteiriços da Venezuela e a mensagem tem chegado a Caracas, mas Nicolás Maduro não deixou Pompeo sem resposta.

"Mike Pompeo está numa digressão de guerra contra a Venezuela, mas saiu-lhe o tiro pela culatra, Mike Pompeo já falhou na sua tentativa de levar os governos do continente a organizar uma guerra contra a Venezuela", disse Maduro.

A viagem do Secretário de Estado norte-americano coincide com a divulgação de um duro relatório de uma missão especial das Nações Unidas que acusa as forças de segurança venezuelanas de cometeram violações sistemáticas dos direitos humanos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Extradição de Alex Saab continua por decidir

Governo venezuelano liberta 110 opositores

Diplomacia da UE ameaça retaliar contra Venezuela