Última hora
This content is not available in your region

Entre máscaras e litros de cerveja, Baviera brinda à Oktoberfest

euronews_icons_loading
Entre máscaras e litros de cerveja, Baviera brinda à Oktoberfest
Direitos de autor  Matthias Schrader/Copyright 2019 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Na Baviera, as tradições são para respeitar e não é por as autoridades anunciarem o cancelamento do Oktoberfest que deixa de se realizar o maior evento de cerveja do mundo.

Embriagados pela vontade de celebrar, habitantes de Munique comemoram desde sábado, indiferentes ao aumento do número de casos de coronavírus na região.

Este ano, não há tendas gigantes nem stands de venda de comida. Em vez disso, meia centena de cervejarias da cidade e outros estabelecimentos promovem versões alternativas do festival, com muita música, comida e bebida garantidas.

O uso de máscara é obrigatório e ainda que em teoria se apliquem normas de distanciamento a realidade prática parece ser bem diferente.

"Qualquer um de nós se pode acostumar a usar máscara num bar. Ficaria satisfeita se pudéssemos simplesmente reabrir restaurantes e outros espaços", sublinhou Margaret Stadelbauer, uma visitante.

Michael Möller, da cervejaria Hofbräuhaus, acrescentou: "Nada disto é confortável, mas é seguramente mais confortável do que estar na cama e doente."

Para evitar aglomerações e um elevado risco de infeção, interditou-se o consumo de álcool no recinto tradicional das festas.

A polícia monitoriza a situação no terreno, e para já tudo parece estar sobre controlo, ainda que não conste que a cerveja garanta imunidade à Covid-19.

O setor da hotelaria, restaurantes e estabelecimentos comerciais fazem um balanço positivo, pelo menos enquanto o vírus, que não foi convidado para a festa, não bater à porta e entrar sem pedir licença.