Violência extrema no norte de Moçambique

Violência domina norte de Moçambique
Violência domina norte de Moçambique Direitos de autor ITWFP
Direitos de autor ITWFP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Programa Alimentar Mundial alerta para crise humanitária e fala em mais de 300 mil deslocados dependentes de ajuda.

PUBLICIDADE

A violência no norte de Moçambique e a situação humanitária precária estão a provocar a deserção em massa de milhares de habitantes que lutam pela vida.

De acordo com a Organização das Nações Unidas, a escalda de tensão obrigou muitas pessoas a abandonar as casas e as colheitas, privando-as de acesso a alimentos.

O Programa Alimentar Mundial fez saber que precisa urgentemente de 4,7 milhões de dólares mensais para apoiar os deslocados e sublinhou que sem essa ajuda terá de reduzir as porções de alimentos já em dezembro.

"Neste momento temos 310 mil pessoas das províncias de Cabo Delgado, Nampula e Niassa. O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados reportou que mil refugiados cruzaram o rio Ravuma para chegar à Tanzânia", sublinhou Lola Castro, diretora regional do Programa Alimentar Mundial.

Imagens de um vídeo que mostra uma mulher nua brutalmente assassinada na região correram mundo e revelam a gravidade da situação.

Os executores estão vestidos com fardas das Forças de Defesa e Segurança (FDS) de Moçambique, mas o Governo disse que não são homens do Exército e que as imagens foram manipuladas, ao mesmo tempo que prometeu uma investigação.

O vídeo começou a circular dias depois de a Amnistia Internacional pedir às autoridades moçambicanas a investigação de alegados abusos por parte das respetivas forças em Cabo Delgado, onde jihadistas tentam ganhar terreno.

Rebeldes, que se disseram leais ao autodenominado Estado Islâmico, e Exército são apontados nas alegações atrocidades.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Santos Silva em Maputo para acelerar ajuda europeia contra a violência

Jihadistas decapitam mais de 50 pessoas em Moçambique

Alemanha promete milhões em ajuda ao Sudão no aniversário da guerra