Última hora
This content is not available in your region

Investidura "secreta" na Bielorrússia

euronews_icons_loading
Alexander Lukashenko
Alexander Lukashenko   -   Direitos de autor  Andrei Stasevich/BelTA
Tamanho do texto Aa Aa

Uma sala cheia, palmas e uma caminhada triunfal. À primeira vista, ninguém diria que a cerimónia de investidura de Alexander Lukashenko foi organizada no maior secretismo, face à turbulência vivida na Bielorrússia.

O presidente prestou juramento com a mão sobre a Constituição, que aliás diz pretender alterar para apaziguar os ânimos.

Seja como for, Lukashenko acabou de assumir um muito controverso sexto mandato que, garante, arrecadou com 80% dos votos a 9 de agosto, resultado fortemente contestado pelos opositores.

À cabeça do braço de ferro está Svetlana Tikhanovskaïa, forçada ao exílio.

Todos os domingos há dezenas de milhares de pessoas nas ruas de Minsk a denunciar fraude eleitoral por parte do homem que concentra o poder desde 1994, entre cenas de repressão violenta e detenções sucessivas de manifestantes e figuras de proa da oposição.