Última hora
This content is not available in your region

Protestos contra investidura inesperada de Lukashenko

euronews_icons_loading
Detenção durante manifestação em Minsk
Detenção durante manifestação em Minsk   -   Direitos de autor  AP Photo/TUT.by
Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de pessoas sairam à rua em Minsk e noutras cidades bielorrussas para protestar contra a investidura inesperada do presidente Alexandre Lukashenko para um novo mandato.

Segundo a ONG Viasna, foram realizadas mais de uma centena de detenções de opositores, a maioria na capital, durante os protestos, violentamente dispersados pelas forças de segurança.

Dos Estados Unidos à Alemanha, vários países ocidentais reagiram declarando "não reconhecer" o chefe de Estado bielorrusso, por falta de "legitimidade democrática".

Durante a manhã, o cortejo presidencial tinha desfilado a grande velocidade pela artéria principal de Minsk, fechada ao público e rodeada de um forte dispositivo de segurança.

Num acontecimento inédito, a cerimónia de investidura de Lukashenko só foi anunciada esta quarta-feira pela agência de imprensa do regime depois de estar terminada.

O presidente, que lidera o país com mão de ferro desde 1994, acusa o Ocidente de orquestrar o movimento de contestação que se prolonga desde as eleições de 9 de agosto.