Última hora
This content is not available in your region

Lovaina é a Capital Europeia da Inovação 2020

euronews_icons_loading
Lovaina é a Capital Europeia da Inovação 2020
Direitos de autor  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

A pequena cidade belga da Lovaina acabou de ganhar um milhão de euros e o título de Capital Europeia da Inovação 2020.

Nestes tempos de pandemia de Covid-19, o prémio visa reconhecer o esforço da cidade para se manter na linha da frente em matéria de inovação, nomeadamente no campo médico, tendo criado a chamada Casa de Saúde, que dispõe de algumas das mais recentes tecnologias nesta área.

"Um dos instrumentos de alta tecnologia que temos aqui é um que usamos para ver melhor as veias no braço, quando não são muito visíveis a olho nu", explicou Johan Merlevede, diretor da Casa da Saúde.

O município também implementou um plano de mobilidade para reduzir as emissões de gases poluentes a partir dos meios de transporte, com o objetivo de atingir a neutralidade dessas emissões até 2050.

A inovação a nível ambiental estende-se à renovação dos edifícios e à criação de parques verdes, sendo que os habitantes são chamados a participar no desenho das prioridades.

"Nasci na Lovaina e tenho visto o esforço para haver mais espaços verdes no centro da cidade. Gosto muito disso porque é muito mais agradável morar aqui", disse uma das habitantes à euronews.

"Eu percebi que houve, não diria muitas, mas algumas mudanças. O município esta a esforçar-se para que a cidade seja mais limpa, mais agradável", disse outra transeunte.

Governo local "dá cartas" ao governo central

O prémio entregue pela União Europeia elogia o modelo de governação local na Lovaina, sendo que o presidente da câmara, Mohamed Ridouani, admite que a participação ativa dos cidadãos é mais fácil numa cidade de apenas 100 mil habitantes do que numa com muito maior escala.

"Se não se começar o trabalho localmente, não se vai a lado nenhum. Estou bastante otimista, sabe porquê? Porque em todo o mundo vejo cidades, das maiores às menores, a assumirem maior liderança. Os municípios vão mais longe do que os governos nacionais, que acabam por seguir os seus exemplos. Portanto, espero que grandes instituições como a União Européia dêem maior atenção ao que está acontecer no poder local", afirmou Mohamed Ridouani.

Mas esta aposta na neutralidade de emissões poluentes nas cidades exige maior financiamento, disse a coordenador do Projeto Lovaina 2030, Katrien Rycken: "Observamos que na Lovaina há condições sólidas a nível comercial para se tornar uma cidade neutra nas emissões poluentes até 2050, mas o problema é que as pessoas e as organizações que mais terão de investir na transição climática não são necessariamente as que terão os maiores retornos desse investimento. Além disso, os benefícios de ter uma cidade neutra em emissões poluentes nem sempre são facilmente traduzidos em euros".

A Lovaina juntou-se, assim, ao seleto lote de cidades europeias vencedoras deste prémio de inovação: Barcelona, Amsterdão, Paris, Atenas e Nantes.