Última hora
This content is not available in your region

Arménia e Azerbaijão não respeitam trégua humanitária

euronews_icons_loading
Arménia e Azerbaijão não respeitam trégua humanitária
Direitos de autor  AFP
Tamanho do texto Aa Aa

Apesar do acordo de cessar-fogo mediado pela Rússia, continuam as hostilidades entre a Arménia e o Azerbaijão. As forças separatistas da Arménia de Nagorno-Karabakh e o exército do Azerbaijão mantêm os combates em várias frentes.

O Azerbaijão pretende que a aliada Turquia se envolva em eventuais futuras negociações, mas nega as alegações de que Ancara está ativamente envolvida no conflito. A Arménia disse que vai lutar até ao fim demonstrando pouca fé nas negociações.

Os F-16 turcos estão aqui. Vieram para fazer exercícios militares e ficaram aqui depois do treino e dos ataques arménios. Mas estão em terra e não no ar. Nenhum participou nesta guerra.
Ilham Aliyev
Presidente do Azerbaijão
Ao longo dos anos, as negociações sobre a questão de Karabakh atingiram um ponto em que, essencialmente, o Azerbaijão exige que o povo arménio renuncie aos seus direitos antes do povo de Karabakh.
Nikol Pashinyan
Primeiro-ministro da Arménia

Apoiantes de ambos os lados a viver no estrangeiro organizaram manifestações que expressam a preocupação relativa a este conflito. Manifestantes a favor da Arménia foram os últimos a fazer um protesto, em Paris.

Os combates assinalam a maior escalada no conflito das últimas décadas. Algo que levou à intervenção da comunidade internacional que considera o envio de forças de manutenção da paz, para que a trégua humanitária seja respeitada.