This content is not available in your region

Almeida despediu-se da camisola rosa, mas Rúben é virtual "campeão"

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
João Almeida não teve pernas para acompanhar os rivais na etapa "rainha"
João Almeida não teve pernas para acompanhar os rivais na etapa "rainha"   -   Direitos de autor  Fabio Ferrari/LaPresse via AP

Depois de 15 etapas em grande destaque, sempre a abrir champanhe de rosa vestido na Volta a Itália, João Almeida perdeu esta quinta-feira a liderança do "Giro" para o holandês Wilco Kelderman.

O novo líder apostou as fichas todas na etapa rainha e Almeida não teve pernas para aguentar a investida do holandês.

O português, de 22 anos, da Deceuninck Quick Step, caiu para o quinto lugar e ficou a mais de dois minutos do novo líder.

Estou orgulhoso e feliz por tudo o que fiz. Por outro lado, perdi a camisola rosa. Os outros foram mais fortes e não havia nada que pudesse fazer.

"Eu estava no limite e sabia que não podia ir com aquele ritmo até ao topo. Depois levei o meu ritmo para não perder muito tempo.

"No final, penso que fiz uma boa etapa. Eles foram super fortes. Não estou ao nível deles. Gosto da subida do Stelvio, é super difícil. Fiquei feliz por ter a minha família e alguns portugueses lá no topo.

"Até chorei de emoção e estou-lhes muito grato.
João Almeida
Ex-líder da Volta a Itália em bicicleta

Mas nem tudo foi mau para Portugal. A 18.ª etapa foi a penúltima de alta montanha desta Volta a Itália em bicicleta e consagrou outro português nos registos da prova transalpina.

Rúben Guerreiro, o "cowboy" de Pegões como já lhe chamam, manteve a camisola azul, símbolo da liderança nas contagens de montanha e é virtual "campeão" dos trepadores do "Giro" depois do abandono do italiano Giovani Visconti.

O português da Education First tem 112 pontos de vantagem sobre o segundo, agora o belga Thomas de Gendt, da Lotto Soudal, com apenas 98 pontos ainda em jogo.