Última hora
This content is not available in your region

Turquia e Grécia sofrem efeitos do sismo

euronews_icons_loading
Turquia e Grécia sofrem efeitos do sismo
Direitos de autor  AP Photo
Tamanho do texto Aa Aa

São já mais de 70 os mortos e 900 os feridos, na sequência do terramoto que, esta sexta-feira, atingiu a Turquia e a Grécia. No terreno, as equipas de salvamento trabalham contra-relógio para encontrar sobreviventes sob os escombros.

Na cidade turca de Izmir, uma sobrevivente testemunhou o desespero vivido horas antes.

"Havia pelo menos 50 pessoas [no edifício que ruiu]. Havia um café no andar de baixo. Eu vi-os escapar. Durante o primeiro tremor, foram para fora. Não vi mais nada. Havia pó e fumo em segundos", conta.

A reconstrução, garantiu, este domingo, o presidente turco, Recep Tayipp Erdogan. está já planeada. O chefe de Estado afirmou que "como em todas as catástrofes até agora", espera que os "cidadãos que perderam a casa no terramoto de Izmir tenham as suas novas casas o mais depressa possível. Após a avaliação dos danos e a remoção dos destroços dos edifícios que foram destruídos e precisam de ser demolidos, começamos imediatamente a trabalhar", afirmou.

Na Grécia, os danos foram registados na ilha de Samos, onde o sismo provocou um mini-tsunami.

O porto ficou inundado e paredes de várias casas desabaram, uma delas matando dois adolescentes.

Alexis Komninos, pai de uma das vítimas, diz que a casa "foi abandonada há cerca de 30 anos" e estava "em ruínas", lamentando que "ninguém se preocupa com isso", apesar de o local do incidente ser "uma passagem por onde passam muitas crianças para irem à escola". Agora, defende "o governo e o Estado grego devem tomar iniciativas para aprovar uma lei para que todos estes edifícios abandonados e em ruínas sejam eliminados de todas as partes da Grécia".

Aos residentes foi entretanto pedido que se afastem das zonas costeiras.

Os especialistas alertam para a possibilidade de ocorrência de réplicas na região, durante as próximas semanas.