Última hora
This content is not available in your region

Joe Biden, o n.° 2 que os democratas querem em primeiro

euronews_icons_loading
Joe Biden, o n.° 2 que os democratas querem em primeiro
Direitos de autor  Carolyn Kaster/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A ascensão de Joe Biden às mais altas esferas políticas norte-americanas não poderia contrastar mais com a do atual adversário. Biden licenciou-se em Direito e trabalhou por pouco tempo como advogado antes de abraçar a carreira política. Em 1972, uma vitória surpresa tornava-o num dos mais jovens senadores da história dos Estados Unidos da América, dando início a quatro décadas no Capitólio.

Um percurso quase interrompido por uma tragédia pessoal, após a morte da mulher e da filha num acidente de aviação, poucas semanas depois da eleição para o Senado.

Anos mais tarde, em 2015, um novo luto, com a morte do filho, causada por um tumor no cérebro.

Depois de uma candidatura presidencial falhada em 1987, Biden levou 20 anos para voltar a concorrer à liderança do Partido Democrata, mas o carisma do adversário viria a novamente a relegá-lo para segundo plano. Barack Obama acabou por valorizar a experiência de Biden e escolheu-o para a vice-liderança, chegando a afirmar durante a sua apresentação ser "o melhor vice-presidente que a América já teve".

Agora, durante a campanha, Obama manifestou publicamente a vontade de ver Biden como presidente dos EUA.

2020 foi ano de voltar ao combate político para assumir a liderança do Partido Democrata na candidatura às presidenciais. E depois de um começo tímido, a vitória contra Bernie Sanders colocou-o finalmente na Corrida à Casa Branca.

Ainda a campanha mal tinha começado e logo Biden teve de se defender dos ataques de Donald Trump, quando o presidente acusou o filho, Hunter Biden, de negócios ilícitos na Ucrânia.

A equipa do presidente também procurou retratar o candidato democrata como mentalmente incapaz e um refém da esquerda, para de seguida o próprio presidente ridicularizar Biden por fazer discursos de campanha a partir da cave de sua casa em Delaware.

Mas Biden emergiu do bunker pronto para a luta e tentou contra-atacar num combate televisivo, onde foram mais as interpelações que o debate de ideias e argumentos.

Aos quase 78 anos, Joe Biden é o trunfo dos Democratas para suceder a Donald Trump e assumir a liderança dos Estados Unidos da América.