Última hora
This content is not available in your region

Estados Unidos saem formalmente do Acordo de Paris

euronews_icons_loading
Estados Unidos saem formalmente do Acordo de Paris
Direitos de autor  Francisco Seco/Copyright 2020 The Associated Press.All rjghts reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos sairam formalmente do Acordo de Paris sobre o clima esta quarta-feira, resultado de uma das decisões mais polémicas da presidência de Donald Trump.

Um eventual regresso de Washington ao tratado internacional assinado em 2015 por 195 países na capital francesa dependerá do resultado definitivo das eleições norte-americanas, já que Joe Biden prometeu que, sob o seu comando, a primeira economia mundial voltaria rapidamente aos esforços internacionais contra o aquecimento global.

A secretária executiva da ONU para as Mudanças Climáticas, Patricia Espinosa, frisou que "a retirada dos Estados Unidos deixa um fosso [...] nos esforços globais para atingir os objetivos e ambições do Acordo de Paris".

E mesmo o planeta parece querer frisar a importância desse combate: um grupo de investigadores do Instituto Meteorológico Dinamarquês anunciou esta quarta-feira que o gelo marítimo no Ártico atingiu um valor recorde particularmente baixo em Outubro, devido à temperatura invulgarmente quente das águas, que tem estado a atrasar a tradicional recuperação das superfícies geladas com a chegada do Inverno.