Última hora
This content is not available in your region

Quatro níveis de risco e "fins de semana grandes" confinados

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
euronews_icons_loading
Lisboa integra concelhos de risco muito elevado em Portugal
Lisboa integra concelhos de risco muito elevado em Portugal   -   Direitos de autor  AP Photo/ Armando França
Tamanho do texto Aa Aa

Portugal inicia esta terça-feira um novo período de Estado de emergência e este incluindo o confinamento de dois fins de semana grandes, devido à implacável pandemia de Covid-19.

Portugal é dividido em quatro níveis de risco. Os dois mais altos (muito elevado e extremamente elevado) são obviamente mais limitados pelas novas restrições.

Nos 65 concelhos de risco moderado (menos de 239 infeções por 100 mil habitantes) apenas é preciso cumprir as medidas de âmbito nacional, incluindo uso de mscara no local de trabalho, tolerância de ponto no setor público nas segundas-feiras de ponte, com apelo aos privados para dispensarem os funcionários no mesmo período, e a limitação de circulação entre concelhos durante a totalidade dos "fins de semanas grandes".

Para todos os concelhos com mais de 240 infeções por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias (230, no total), é proibido circular na via pública entre as 23 horas e as 05 horas da manhã; o teletrabalho é obrigatório e vai ser fiscalizado, o comércio tem de fechar às 22 horas; restaurantes, espaços de cultura e desporto, às 22h30.

Nos concelhos de risco muito elevado (80) e extremamente elevado (47), onde se inclui Lisboa, Porto e Braga, é também proibido circular na via pública aos fins de semana e feriados entre a uma da tarde e as cinco da manhã e nas segundas-feiras de ponte o comércio tem de fechar às três da tarde.

O Santuário de Fátima, parte do Concelho de Ourém, zona de risco muito elevado, anunciou entretanto a manutenção das missas matinais nos fins de semanas e nos feriados de 1 e 8 de dezembro. Já a abertura do novo ano pastoral vai decorrer pela Internet.

Editor de vídeo • Francisco Marques