Última hora
This content is not available in your region

"A América está de regresso"

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
"A América está de regresso"
Direitos de autor  Carolyn Kaster/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Enfrentar adversários e não rejeitar aliados na liderança do mundo. A América está de regresso anunciou Joe Biden durante a apresentação do conselho nacional de segurança escolhido pelo Presidente eleito. Entre os rostos, John Kerry, futuro enviado especial para a crise climática.

"Esta é uma equipa que vai manter o nosso país e o povo protegidos e em segurança. É uma equipa que reflete o facto de a América estar de regresso, preparada para liderar o mundo, e não afastar-se dele. Mais uma vez, sentar-nos-emos no topo da mesa, prontos para enfrentar os nossos adversários e não rejeitar aliados", declarou Joe Biden.

Se confirmados pelo Senado, Alejandro Mayorkas, será o primeiro latino-americano a liderar o departamento de Segurança Nacional e Avril Haines a primeira diretora dos Serviços de Informação Internos.

Trump ainda não concedeu a derrota eleitoral. Uma conferência de imprensa surpresa deu a entender que o faria, mas o ainda chefe de Estado acabou por saudar o bom desempenho da bolsa de valores em Wall Street.

"É um número sagrado, 30.000. Nunca pensaram que iriam ver. É a nona vez desde o início de 2020 e a quadragésima oitava vez que quebrámos recordes durante a administração Trump", disse.

Os mercados reagiram depois de Trump ter dissipado a incerteza sobre a transição do poder para o presidente eleito. Em dia de ação de graças, dois perus foram amnistiados e escaparam ao forno, numa altura em que a batalha pelo senado ainda está viva e poderá comprometer as escolhas de Biden para o governo, se os democratas não conquistarem a vitória na segunda volta na Geórgia a 5 de janeiro.