Última hora
This content is not available in your region

Autoridades etíopes dizem controlar capital do Tigray

euronews_icons_loading
Refugiados etíopes no Sudão
Refugiados etíopes no Sudão   -   Direitos de autor  Nariman El-Mofty/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

O Exército da Etiópia diz ter concluido "com sucesso" a "operação principal" contra a região dissidente do Tigray, no norte do país.

O primeiro-ministro Abiy Ahmed anunciou que as forças armadas etíopes tomaram o controlo da capital regional, Mekele, onde se encontravam entricheiradas as autoridades rebeldes provenientes da Frente Popular de Libertação do Tigray.

Numa intervenção televisiva, o general Berhanu Jula, chefe do Exército, afirmou que a operação resultou também na libertação de 7000 militares.

Os líderes rebeldes não reagiram a estes anúncios, difíceis de verificar de forma independente, já que a região do Tigray se encontra praticamente cortada do mundo exterior desde o início do conflito.

O Alto Commissário da ONU para os Refugiados, Filippo Grandi, afirmou este sábado que as agências humanitárias pediram 147 milhões de dólares para ajudar os refugiados etíopes no Sudão.

Grandi visitou regiões sudanesas na fronteira com a Etiópia, onde se encontram mais de 43.000 etíopes que fugiram dos combates no Tigray.