Última hora
This content is not available in your region

ONU alerta para situação de "catástrofe" na Etiópia

euronews_icons_loading
ONU alerta para situação de "catástrofe" na Etiópia
Direitos de autor  Ben Curtis/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

As Nacões Unidas (ONU) falam numa situação de catástrofe.

Mais de 350 mil pessoas na região de Tigré, na Etiópia, passam fome e centenas podem morrer por carências alimentares. O chefe do grupo de emergência do Programa Alimentar Mundial (PAM) diz que o acesso aos locais mais afetados é urgente.

Segundo Brian Lander, a fome afeta 353 mil pessoas no Tigré e "espera-se que esse número ultrapasse as 400 mil nos próximos meses”.

A ONU critica a falta de acesso dos trabalhadores humanitários à região. O porta-voz da organização, Stephane Dujarric, afirmou na quarta-feira que o pessoal no terreno relata “movimentos de bloqueio da ajuda, interrogatórios, agressões e detenção de trabalhadores humanitários em postos de controlo militar”. “Também há pilhagem e apreensão de bens e material humanitário pelas partes em conflito”, disse Dujarric. O responsável sublinhou a falta de acesso a muitas áreas do Tigré e "a situação terrível, incluindo sistemas de água disfuncionais e instalações de saúde limitadas ou inexistentes" nas áreas acessíveis.

O conflito entre as tropas governamentais e a Frente de Libertação do Povo Tigré começou em novembro. A Eritreia juntou-se ao governo da vizinha Etiópia no conflito. A violência matou milhares de civis e forçou cerca de dois milhões de pessoas a abandonar as casas nesta região montanhosa no norte do país.