Nações Unidas pedem libertação imediata de opositores bielorrussos

Nações Unidas pedem libertação imediata de opositores bielorrussos
Direitos de autor AP Photo
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos diz que detenções de manifestantes anti-Lukashenko são "ilegais"

PUBLICIDADE

A Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos apelou à libertação imediata das pessoas detidas durante os protestos contra o regime de Alexander Lukashenko na Bielorrússia.

Michelle Bachelet classificou as detenções de "ilegais".

Michelle Bachelet, Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos: "É urgente que o governo da Bielorrússia ponha fim às violações dos Direitos Humanos. Em particular, peço ao governo para libertar imediatamente todos os que foram detidos de forma arbitrária e ilegal quando exerciam o direito à liberdade de expressão e participação em manifestações pacíficas."

Bachelet afirmou ainda que Minsk não autorizou o acesso ao país de uma "equipa técnica" do seu gabinete.

O representante permanente da Bielorrússia na ONU defendeu o regime.

Yury Ambrazevich, representante permanente da Bielorrússia na ONU:"Na Bielorrússia, as pessoas continuam com as suas vidas normalmente, o governo funciona, bem como as fábricas e escritórios. Não há fome, nem guerra, nem ameaças para os nossos vizinhos."

Mas a imagem de "normalidade" que o regime de Lukashenko tenta passar há muito que não convence. 

Apesar da repressão, os protestos multitudinários são uma constante desde a contestada reeleição do presidente bielorrusso, em Agosto.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Prisioneiro político bielorrusso morre por alegada falta de cuidados médicos

Lukashenko afirma que Putin não lhe disse nada sobre a guerra com a Ucrânia

Tsikhanouskaya avisa: Lukashenko está a "testar os limites"