This content is not available in your region

Giuseppe Conte em tribunal para responder em caso de Matteo Salvini

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Giuseppe Conte em tribunal para responder em caso de Matteo Salvini
Direitos de autor  Mauro Scrobogna/LaPresse

O primeiro-ministro de Itália, Giuseppe Compte vai comparecer em tribunal no sábado, para uma investigação mais aprofundada.

A justiça do país obteve mais de 100 documentos relativos a desembarques de migrantes na costa italiana - que tiveram lugar na época em que o líder da extrema-direita, Matteo Salvini, era ministro do Interior em Itália.

Giuseppe Conte deverá responder a perguntas sobre o envolvimento do governo nas decisões tomadas na altura, para que o justiça italiana decida se o caso pode avançar e se Matteo Salvini deve ser julgado.

A defesa de Salvini fez um pedido para que outros membros do gabinete fossem ouvidos. Os advogados têm enfatizado que a decisão de impedir o desembarque de migrantes resgatados no mar foi tomada de uma forma coletiva - juntamente com o governo.

Procuradores recomendaram que o caso não fosse considerado, mas um tribunal especial de Catania - que trata crimes cometidos por ministros e que solicitou o julgamento - acredita que Salvini violou a lei internacional que estipula que Itália tinha a responsabilidade dar segurança às pessoas resgatadas.

Salvini diz que simplesmente cumpriu o que prometeu aos seus eleitores e o Partido Liga tentou tirar partido da atenção mediática e organizou um protesto de três dias de apoio a Salvini que começou no dia 3 de outubro - a data da primeira pré-audiência.

Salvini também foi acusado por não ter autorizado o desembarque de 160 migrantes bordo do Open Arms, um navio de uma ONG espanhola, que ficou ao largo da ilha de Lampeduza durante vários dias em agosto do ano passado.

Em fevereiro de 2019, o Senado decidiu bloquear um julgamento contra o ex-ministro por ter deixado os migrantes em alto mar.

Mas as coisas mudaram. Os decretos anti-migrantes foram revistos pelo governo atual e Salvini perdeu popularidade.

O ex-ministro do Interior foi acusado de "abuso de poder e sequestro de pessoas" por ter ordenado o bloqueio de 116 migrantes a bordo do navio da Guarda Costeira italiana "Gregoretti", em julho de 2019, quando estava no governo.

Se o julgamento de avançar e Salvini for condenado, isso pode representar a queda política do ex-ministro. O veredicto final ainda vai demorar e muita coisa pode mudar entretanto - não apenas para Salvini, mas também para o governo italiano.