Última hora
This content is not available in your region

Ataque a escola nigeriana

euronews_icons_loading
Ataque a escola nigeriana
Direitos de autor  Abdullatif Yusuf/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Mais de 300 estudantes nigerianos estarão desaparecidos depois de um grupo de homens armados ter atacado, na sexta.feira à noite, uma escola secundária no estado de Katsina. Uma parte dos 839 alunos do estabelecimento de ensino terá fugido, para os arredores da escola, quando a polícia se envolveu em confrontos com os atacantes e ainda poderá haver alguns escondidos. Mas quem viveu o drama garante que alguns foram levados, mas as autoridades admitem não saber quantos.

Os raptores já foram localizados pelos militares nigerianos e está em curso uma operação contra o enclave onde estão "barricados".

Desde o ataque, todas as escolas secundárias do estado foram encerradas.

EM comunicado a UNICEF escreveu, este domingo, que "condena fortemente este ataque brutal e pede a libertação imediata e incondicional de todas as crianças e o seu regresso às suas famílias".

Este é o mais recente ataque a uma escola por homens armados na Nigéria. Acredita-se que se trata de marginais que procuram obter um resgate.

A situação, do género, mais dramática aconteceu em em abril de 2014 quando membros do grupo jihadista Boko Haram sequestraram 276 meninas do seu dormitório escolar, em Chibok, no nordeste do estado de Borno. Cerca de uma centena continua desaparecida.