Última hora
This content is not available in your region

Líderes políticos reagem a acordo comercial entre Reino Unido e UE

euronews_icons_loading
Líderes políticos reagem a acordo comercial entre Reino Unido e UE
Direitos de autor  AFP
Tamanho do texto Aa Aa

O negociador britânico do "Brexit", David Frost, deixa a representação permanente do Reino Unido em Bruxelas no rescaldo do acordo comercial histórico com a União Europeia.

Para o presidente francês, a unidade europeia e a firmeza deram resultados. No Twitter, Emmanuel Macron sublinhou que o entendimento é crucial para proteger os cidadãos, pescadores e produtores e que a Europa pode agora voltar-se para o futuro "unida, soberana e forte."

O primeiro-ministro irlandês Micheál Martin destacou o trabalho da presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e do negociador-chefe da União Europeia, Michel Barnier, para o "Brexit." Lembrou que com o acordo agora é tempo de perceber como será mantido um bom relacionamento no futuro.

Arlene Foster, a líder do Partido Unionista Democrático (DUP) e primeira-ministra da Irlanda do Norte, ressalvou a importância de um acordo razoável como o resultado mais favorável para o território que governa.

Já Nicola Sturgeon fez questão de lembrar que o "Brexit" acontece contra a vontade da Escócia. A primeira-ministra escocesa sublinhou que chegou a hora de traçar o futuro como uma nação europeia independente.

Em Boston, cidade mais a favor do "Brexit", no norte de Inglaterra, as opiniões dividem-se.

"É um bom presente de natal a longo prazo. Penso que o processo se arrastou durante demasiado tempo", referiu David Ashby, um residente local, desempregado.

Andy Finch, também residente em Boston, referiu: "Penso que não vai ser bom. Julgo que não foi uma boa ideia. Continuo a pensá-lo, mas é o que temos. Vamos esperar para ver."

Quer o Reino Unido quer a União Europeia esperam momentos de turbulência nos próximos meses, motivo pelo qual se negociaram mecanismos de monitorização mútuos e de possível retaliação em caso de quebra do acordo.