Última hora
This content is not available in your region

"Estado da União": Ano novo, desafios velhos

euronews_icons_loading
"Estado da União": Ano novo, desafios velhos
Direitos de autor  Images
Tamanho do texto Aa Aa

Já estamos em 2021, um novo ano embora alguns problemas permaneçam os mesmos.

A União Europeia continua a lidar com as questões que dominaram 2020, a saber Covid-19 e a saída do Reino Unido da UE.

Após anos de conversações, e de um período de transição, a relação entre o Reino Unido e a União Europeia mudou radicalmente, segundo o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel.

A luta contra a pandemia é a outra grande questão que atravessa o Continente.

A comissária europeia responsável pela saúde, Stella Kyriakides, afirma que as campanhas de vacinação estão a arrancar. O objetivo, segundo a comissária, seria vacinar "uma percentagem suficiente da população".

Falamos ainda sobre o próximo ano e alguns dos momentos políticos mais significativos.

Em primeiro lugar, quem assumirá a liderança da CDU na Alemanha, o maior partido político europeu e aquele melhor colocado para substituir a chanceler Angela Merkel que vai retirar-se de cena.

Portugal assumiu igualmente as rédeas da presidência rotativa da UE.

O primeiro-ministro português, António Costa, define a recuperação económica, o reforço das proteções sociais e o aprofundar da autonomia estratégica do continente como as prioridades para os próximos seis meses.

A este propósito, o chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, não deixou dúvidas quanto à direção a seguir.

"Se quisermos viver sob a proteção militar dos Estados Unidos, é decerto mais barato, mas é também certo que estaremos mais dependentes", afirma.