Falta oxigénio nos hospitais de Manaus

Falta de oxigénio em Manaus
Falta de oxigénio em Manaus Direitos de autor Edmar Barros/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
De  Bruno Sousa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

População obrigada a comprar oxigénio para levar aos familiares internados, a Venezuela já prometeu ajuda

PUBLICIDADE

O recolher obrigatório não impediu os cidadãos de Manaus de protestar ruidosamente contra governo de Jair Bolsonaro, que acusam de não fazer o suficiente para enfrentar a falta de oxigénio nos hospitais da região. Uma crise sem precedentes numa das cidades brasileiras mais atingidas pela covid-19 e que levou mesmo a população a tentar resolver o problema pelas próprias mãos, comprando botijas de oxigénio para os familiares internados.

As unidades de saúde fazem o possível, seja através da transferência dos doentes para outras cidades, seja através de ventilação manual, o que sobrecarrega ainda mais os profissionais da saúde.

A ajuda chega também dos países vizinhos, o governo venezuelano, que nem sequer é reconhecido por Jair Bolsonaro, já colocou oxigénio à disposição do estado do Amazonas.

O presidente brasileiro admite que há um problema mas rejeita qualquer culpa no cartório e assegura que o seu governo fez a sua parte.

No resto do país a situação é melhor, mas não muito. Esta sexta-feira o Brasil superou as mil mortes associadas à covid-19 pelo quarto dia consecutivo e registou perto de setenta mil novos casos da doença.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Antigo chefe do exército brasileiro ameçou prender Bolsonaro se insistisse com golpe de Estado

Polícia liberta 17 reféns de assalto a autocarro no Rio de Janeiro

"Bloco da latinha": este desfile de Carnaval ouve-se muito antes de se ver