Última hora
This content is not available in your region

Cientista Túlio Oliveira explica como terão surgido variantes do SARS-COV-2

euronews_icons_loading
Um profissional de saúde usando equipamento de proteção individual (EPI) fornece oxigênio a um paciente.
Um profissional de saúde usando equipamento de proteção individual (EPI) fornece oxigênio a um paciente.   -   Direitos de autor  Phill Magakoe/AP
Tamanho do texto Aa Aa

Um estudo preliminar, sugere que a variante sul-africana do novo coronavírus terá surgido ao infectar pessoas com o sistema imunológico comprometido, criando assim um vírus mais resistente aos anticorpos e com maior capacidade de propagação.

Os dados foram avançados pelo cientista Túlio Oliveira, Diretor do laboratório Krisp da Universidade Nelson Mandela na África do Sul, que identificou pela primeira vez a nova variante que está a provocar uma subida acentuada de casos positivos de Covid-19 no país.

Túlio Oliveira partilhou a descoberta com a comunidade científica mundial, e com as autoridades britânicas, o que permitiu ao Reino Unido e ao Brasil detectarem outras variantes, mas com características muito semelhantes.

O laboratório Krisp liderado pelo cientista Túlio Oliveira junta-se ao agora ao Centro Africano de Controle e Prevenção de doenças da União Africana para apoiar outros países do continente na identificação de novas estirpes possivelmente em circulação

Em Angola, o Instituto Nacional de Investigação Científica em saúde não reportou até ao momento a o surgimento de novas variantes do novo coronavírus.