Última hora
This content is not available in your region

Escândalo nas vacinações em Espanha

euronews_icons_loading
Escândalo nas vacinações em Espanha
Direitos de autor  EBU
Tamanho do texto Aa Aa

Demissões dentro do exército espanhol, onde vários elementos foram vacinados antes da sua vez. O chefe das Forças Armadas apresentou a demissão, depois de ter sido vacinado contra a Covid-19, quando não tinha prioridade.O General Miguel Angel Villarroya, de 63 anos, é acusado de ter tirado partido de um privilégio.

Espanha dispõe de um milhão de doses da vacinam destinadas, inicialmente, aos profissionais de saúde e residentes em lares de idosos. O país atravessa uma terceira vaga da pandemia agravada pela estirpe britânica e impõe uma série de novas restrições.

Membros de vários partidos políticos, como vereadores e presidentes de câmara, polícias, diretores de hospitais e até membros do clero foram acusados de terem recebido a primeira dose da vacina anti-covid-19, indevidamente, em Espanha.

Aconteceu um situação semelhante em Portugal, quando o Presidente da Câmara de Reguengos de Monsaraz teve acesso à vacina, mesmo não pertencendo a um grupo prioritário.