Última hora
This content is not available in your region

Organização de Tóquio 2020 confiante

Access to the comments Comentários
De  Bruno Sousa
euronews_icons_loading
Organização de Tóquio 2020 confiante
Direitos de autor  Koji Sasahara/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Não há plano B para os Jogos Olímpicos. Apesar do aumento de casos de covid-19 no Japão, o comité organizador de Tóquio 2020 mostrou-se confiante na realização dos Jogos após uma reunião com o partido no poder, que negou as notícias de um desconforto no governo com a organização da maior prova desportiva do planeta em plena pandemia.

Yoshirō Mori, presidente do Comité Organizador de Tóquio 2020, garante que "seja qual for a situação da pandemia de covid-19, vamos realizar os Jogos. Em vez de discutir se vão ou não ter lugar, devíamos discutir a melhor forma de o fazer. É uma oportunidade para criar um novo tipo de Jogos Olímpicos."

Um discurso confiante, mas semelhante ao do ano passado, antes da inevitável decisão de adiar os Jogos pela primeira vez na era moderna. O apoio popular também é cada vez menor e uma sondagem recente revelou que 80% dos japoneses defendem um novo adiamento ou o cancelamento dos Jogos.

Para Mori, esse é um desafio que é importante ultrapassar:

"O maior problema é a forma como os japoneses veem os Jogos Olímpicos de momento. Em segundo lugar, é preciso encontrar uma forma de preparar os Jogos ao mesmo tempo que combatemos o coronavírus. São as nossas duas maiores preocupações."

Uma fatia considerável da população japonesa estará por vacinar na data prevista para os Jogos Olímpicos, entre 23 de julho e 8 de agosto. O Japão é a última grande economia mundial a lançar o programa de vacinação contra a covid-19, com as primeiras vacinas previstas para fim de fevereiro.