Última hora
This content is not available in your region

Alexei Navalny regressa ao Tribunal

Access to the comments Comentários
De  Euronews com Lusa
euronews_icons_loading
Alexei Navalny regressa ao Tribunal
Direitos de autor  Aptv
Tamanho do texto Aa Aa

Depois de ter sido condenado a quase três anos de prisão por violar a liberdade de condicional, o principal opositor de Vladimir Putin voltou esta sexta-feira ao tribunal.

Desta vez, Alexei Navalny é acusado de difamar um veterano da Segunda Guerra Mundial que defendeu o referendo que deu mais poderes ao presidente russo.

Durante a audiência, o político e ativista anticorrupção afirmu que este julgamento “é um projeto de relações públicas porque o Kremlin precisa de manchetes”. Navalny disse que o caso é repugnante e acusou o governo de Moscovo de "usar como fantoche um pobre homem indefeso". O ex-combatente de 95 anos participa na sessão através de vídeo-conferência.

Protestos e Detenções

A detenção do líder da oposição, há cerca de duas semanas, provocou grandes protestos na Rússia. Quase quase dez mil detenções.

A comunidade internacional, incluindo a União Europeia, condena a repressão nas ruas e pede a libertação imediata do opositor.

O chefe da diplomacia da União Europeia considerou hoje que as relações entre a Rússia e o bloco europeu atingiram um "ponto muito baixo" por causa da detenção de Alexei Navalny.

"Com toda a certeza, as nossas relações estão severamente tensas e o 'Caso Navalny' é um ponto muito baixo", disse Josep Borrel, numa reunião com o ministro dos Negócios Estrangeiros russo em Moscovo.