Última hora
This content is not available in your region

ONU apoia o regresso à democracia em Myanmar

euronews_icons_loading
ONU apoia o regresso à democracia em Myanmar
Direitos de autor  AP Photo
Tamanho do texto Aa Aa

A ONU posiciona-se e apoia o regresso à democracia em Myanmar. Apela à libertação imediata da líder do país Aung San Suu Kyi e de todos as figuras políticas detidas pelos militares.

Na primeira declaração sobre a destituição do governo, o Conselho de Segurança da organização defende o regresso ao diálogo e enfatizou a necessidade de defender os processos democráticos, assim como os direitos e as liberdades fundamentais.

Os membros do Conselho de Segurança expressaram profunda preocupação com a declaração do estado de emergência imposto em Myanmar pelos militares no dia 1 de fevereiro e com a detenção arbitrária de membros do governo, incluindo a Conselheira de Estado Aung San Suu Kyi e o Presidente Win Myint, entre outros. Eles pediram a libertação imediata de todos os detidos. Os membros do Conselho de Segurança enfatizaram a necessidade de apoio contínuo à transição democrática em Myanmar.
Barbara Woodward
Presidente do Conselho de Segurança da ONU

O orgão das Nacões Unidas expressou preocupação em relação ao estado de emergência em vigor no país e, ao contrário do inicialmente discutido numa reunião de emergência no início da semana, o Conselho de Segurança não condena o golpe militar em Myanmar.