Recolher obrigatório desafiado na Geórgia

Access to the comments Comentários
De  Teresa Bizarro  com Agências
Recolher obrigatório desafiado na Geórgia
Direitos de autor  AP Photo

Milhares de pessoas saíram este sábado à noite à rua em protesto com as restrições impostas pelo governo para tentar conter a pandemia, numa violação propositada do recolher obrigatório no país. Desde novembro que não é possível estar na rua entre as 9 da noite e as 5 da manhã. Não são permitidas reuniões pública em espaços fechados e as estâncias de ski estão fechadas.

Os manifestantes contestam a dureza das regras e a forma como foram aprovadas. Elene Khoshtaria, deputada do Partido Europeu, na oposição, justifica a manifestação com dois argumentos: "as restrições aos direitos individuais aprovadas sem passar pelo parlamento", depois de eleições "muito questionadas". Em segundo lugar, com os "os prejuízos económicos que impactam pessoas e negócios".

A onda de protestos, a quem dão o nome de "Movimento da Vergonha" tem vindo a crescer. O governo já anunciou autorizar, a partir de 15 de Fevereiro, que os restaurantes sirvam refeições, mas apenas ao ar livre e durante a semana. Os proprietários consideram que a medida não chega e exigem a abertura total dos estabelecimentos.

Os políticos acusam o governo de utilizar a pandemia para reprimir os protestos políticos que varreram o país após as eleições parlamentares de Outubro.