Última hora
This content is not available in your region

Alemanha começa a administrar vacina da AstraZeneca

euronews_icons_loading
Alemanha começa a administrar vacina da AstraZeneca
Direitos de autor  AP
Tamanho do texto Aa Aa

A Alemanha começou a administrar a vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela AstraZeneca em conjunto com a Universidade de Oxford.

De acordo com um anúncio da chanceler Angela Merkel, as restrições no país para deter a propagação da doença vão manter-se, no entanto, pelo menos até 7 de março. Excepção feita para salões de cabeleireiro, que podem abrir já no próximo dia 1.

Os vários estados também poderão abrir de forma gradual as escolas, um elemento de discórdia.

"Existe muita incerteza com as mutações. As mutações vão dominar e o vírus antigo vai desaparecer. Teremos de viver com o novo vírus, cuja proporção não conseguimos estimar. Pode haver um novo crescimento. É por isso que temos de reforçar o combate e ser cuidadosos", sublinhou a chanceler alemã Angela Merkel.

Esta quarta-feira a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomendou a administração da vacina da AstraZeneca a maiores de 65 anos.

Países como a Alemanha e Portugal, entre outros, mostraram resistência em relação à eficácia acima dessa faixa etária.

Por outro lado, os especialistas da OMS também garantiram a eficácia mesmo que outras variantes do vírus estejam presentes.

"Mesmo que haja uma redução na possibilidade de esta vacina ter um impacto completo na capacidade de proteção, em particular contra a doença grave, não há motivos para não recomendar o uso mesmo em países onde se verifica a circulação de variantes", referiu Alejandro Cravioto, presidente do Grupo Consultivo Estratégico de Peritos em Imunização da Organização Mundial de Saúde.

Em Espanha, trabalhadores essenciais como professores, bombeiros e forças de segurança também recebem uma dose da vacina da AstraZeneca.

Idosos em centros de dia recebem antes as vacinas da Moderna e da Pfizer/BioNTech.