Última hora
This content is not available in your region

O que fazer com os 16 mil milhões de euros

euronews_icons_loading
António Costa, primeiro-ministro português
António Costa, primeiro-ministro português   -   Direitos de autor  Armando Franca/AP
Tamanho do texto Aa Aa

Os portugueses são chamados a decidir como deve ser gasto do dinheiro do Mecanismo de Recuperação e Resiliência da União Europeia.

A "bazuca" aprovada em Bruxelas destina a portugal mais de 16 mil milhões de euros - a grande fatia em subvenções. O executivo traçou um plano geral que pôs agora à consulta pública. O primeiro-ministro português escreveu esta quinta-feira um artigo no Diário de Notícias a apelar à participação de todos neste processo.

António Costa reconhece que o tempo é de exceção. "A maior originalidade do Mecanismo de Recuperação e Resiliência é responder a uma grave crise conjuntural com reformas e investimentos estruturantes do futuro," escreve o chefe do executivo, que considera que a participação gera reconhecimento.

"Eis a importância de se sustentar num amplo processo de discussão e participação pública, reconhecido internacionalmente como um exemplo ímpar de envolvimento da sociedade no desenho dos planos de reconstrução, que retomamos nesta semana," afirma Costa.

A partir do site oficial do Governo, já é possível aceder à página para participar na consulta pública.

Apostar no ensino, nas infraestruturas ou na inovação digital. Em projetos de reabilitação urbana ou requalificação de pessoas. Os portugueses têm até 1 de março para dizer onde devem ser aplicados os dinheiros europeuss.