Última hora
This content is not available in your region

Novas frentes na vacinação contra a Covid-19

euronews_icons_loading
Itália
Itália   -   Direitos de autor  Luca Bruno/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Na mesma altura em que o governo francês anuncia um avultado investimento de 19 mil milhões de euros no setor de saúde, para os próximos 10 anos, os farmacêuticos estão mais concentrados no momento atual e na pandemia.

Vão fazer parte dos esforços de vacinação contra a Covid-19. A partir do dia 15, as pessoas consideradas de risco com idades entre os 50 e os 74 anos vão poder ser inoculadas nas farmácias. Não vai ser necessária uma receita. Um questionário terá que ser preenchido.

Na Dinamarca, em breve vão começar os testes em humanos de uma nova vacina que se crê dar uma imunidade mais duradoura em relação as que já estão no mercado. Numa primeira fase 42 voluntários vão fazer parte dos ensaios da "Adaptvac" da Bavarian Nordic.

Na Estónia o momento é difícil. Foram registados mais de 1300 casos de coronavírus por cada 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, o dobro do verificado há um mês. As autoridades decretaram um confinamento por 30 dias. Restaurantes vão ser autorizados a vender para fora e as escolas terão que funcionar à distância. O reforço do combate à pandemia tem início já esta quinta-feira.

E para fazer o sol brilhar no meio da emergência sanitária mundial, a Grécia abre as portas aos turistas que já foram vacinados ou testaram negativo à Covid. O turismo é das principais fontes de receitas de um dos países defenderam o certificado de vacinação para a retoma da normalidade nas viagens. Os gregos tencionam abrir a época turística em meados de maio.