Última hora
This content is not available in your region

Grand Slam de Tbilisi: Geórgia lidera a tabela de medalhas e prata para Rochele Nunes

euronews_icons_loading
Grand Slam de Tbilisi: Geórgia lidera a tabela de medalhas e prata para Rochele Nunes
Direitos de autor  from Euronews video
Tamanho do texto Aa Aa

Chegou ao fim este domingo de forma apoteótica o Grand Slam de Judo de Tbilisi, com o favorito a competir em casa, Gela Zaalishvili, a fazer as delícias dos adeptos ao longo dos preliminares, com uma exibição de força e alto nível técnico.

Na final dos +100kg, o judoca levou o público ao rubro ao derrotar com uma técnica de projeção o brasileiro medalhista Olímpico e mundial, Rafael Silva.

A Geórgia lidera a tabela de medalhas da prova.

Estou sempre pronto para lutar pelo meu país, pela minha terra natal. Treino sempre de forma regular e intensiva e desafio-me a mim próprio, sempre com o intuito de ganhar, o que me dá força psicológica e confiança. Faz sentir-me dono do meu destino.
Gela Zaalishvili

Em -90kg, o sueco veterano Marcus Nyman apostou no seu forte, a luta no tapete, para imobilizar, na sua forma clássica, o adversário italiano Nicholas Mungai. O judoca conquistou a sua primeira medalha de ouro num Grand Slam em cinco anos.

O presidente da Federação Internacional de Judo, Marius Vizer, apresentou as medalhas da categoria.

A chinesa Shiyan Xu sagrou-se a nossa mulher do dia, com uma exibição soberba ao longo do dia, donde se destaca um enorme Ura Nage.

A judoca defrentou na final a portuguesa Rochele Nunes. Rochele Nunes, 12.ª no ranking Olímpico e nona no apuramento direto para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020, esteve quase sempre em desvantagem diante de Shiyan Xu, 33.ª, a quem tinha vencido em 2019, no Grand Slam de Brasília. A portuguesa sofreu a primeira desvantagem a meio do combate, com o árbitro a entender que Xu pontuou para waza-ari, perto dos dois minutos, e, depois, foi já a três segundos do final que acabou derrotada por ippon.

Shiyan Xu conquistou a sua primeira medalha de ouro de sempre na prova e a de prata coube a Rochele Nunes, que obteve o melhor resultado da comitiva portuguesa.

As judocas foram condecoradas pelo diretor desportivo da Federação Internacional de Judo, Armen Bagdasarov.

Federação Internacional de Judo
Rochele Nunes e Shiyan Xu na final.Federação Internacional de Judo
Venci porque adoro o judo. Ainda sou jovem e tenho muito trabalho pela frente para preparar-me para competir, especialmente para os Olímpicos e para o circuito Mundial. Mas tenho tempo pela frente e o judo é a minha paixão.
Shiyan Xu

Em -100kg, o canadiano Shady Elnahas regressou finalmente ao lugar mais alto do pódio após derrotar na final o favorito georgiano Ilia Sulamanidze, com um Kouchi gari no último minuto do combate.

Ilia Sulamanidze prevalecera anteriormente, no combate da terceira ronda, sobre o português Jorge Fonseca.

O deputado e presidente da Comissão para a Juventude e o Desporto, Mikhail Kaveleshvili, apresentou as medalhas.

A final dos -78kg foi disputada entre duas holandesas, com Natasha Ausma a forçar a submissão da compatriota e amiga Karen Stevenson, com uma técnica de estrangulamento clássica.

As judocas foram premiadas pelo vice-presidente da Federação Internacional de Judo e presidente da União Europeia de Judo, Sergey Soloveychik.

Na sexta-feira, primeiro dia da prova, Joana Ramos, reivindicou a medalha de bronze na categoria de -52 kg e no sábado a judoca Joana Crisóstomo rendeu-se à belga Gabriela Willems na disputa pela medalha de bronze em -70 kg.