Última hora
This content is not available in your region

Inundações mortais em Timor-Leste

euronews_icons_loading
Avó e neto junto a uma casa afetada pelas cheias na vila timorense de Haitimuk
Avó e neto junto a uma casa afetada pelas cheias na vila timorense de Haitimuk   -   Direitos de autor  Joy Christian / AFP
Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos 11 pessoas morreram em inundações e enxurradas em Díli, e centenas de famílias tiveram de ser realojadas.

De acordo com a Proteção Civil de Timor-Leste, este é apenas um balanço provisório e as autoridades planeiam uma resposta de emergência.

A ilha tem sido assolada por chuva ininterrupta nos últimos dias.

De acordo com uma fonte governamental, citada pela agência Lusa, é impossível fazer-se um balanço total dos estragos. Muitas habitações, estabelecimentos comerciais e várias infraestruturas ficaram danificadas, incluindo parte da estrada que liga Díli a Aileu, a 47 quilómetros a sul da capital.

As inundações afetaram, ainda, vários edifícios essenciais no combate à pandemia da Covid-19 no país, onde se inclui o Laboratório Nacional, no recinto do Hospital Nacional Guido Valadares.

As autoridades receiam que as inundações atrasem a campanha de inoculação no território. No cerne das preocupações estão dois centros de isolamento de pacientes de Covid-19, o de Vera Cruz, no centro da capital, e o de Tasitolu.

Portugal lamentou, já, as mortes e ofereceu apoio a Timor-Leste. Em declarações à agência Lusa, o ministro português dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva afirmou que a ajuda de Portugal passará pelo programa de cooperação que o país tem em Timor-Leste.

A delegação da União Europeia em Timor já manifestou solidariedade e as Nações Unidas manifestaram apoio ao Governo timorense na coordenação de uma resposta de emergência às inundações.

PRESS RELEASE United Nations extends solidarity to flood-stricken Timo-Leste after record high rainfall United Nations...

Posted by United Nations Nasoins Unidas Timor-Leste on Sunday, April 4, 2021

As Nações unidas também manifestaram solidariedade aos timorenses afetados pelas inundações e apoio ao governo, prometendo ajuda humanitária.