Última hora
This content is not available in your region

Negociações com Irão começam de forma "construtiva"

euronews_icons_loading
Negociações com Irão começam de forma "construtiva"
Direitos de autor  Florian Schroetter/Florian Schroetter
Tamanho do texto Aa Aa

Os observadores falam em reuniões "construtivas" e "bem-sucedidas".

Na capital austríaca, não estão previstas discussões diretas entre o Irão e os Estados Unidos mas os enviados da Rússia, China, Alemanha, França e Reino Unido já definiram um plano de trabalho.

O porta-voz do Departamento de estado norte-americano definiu os encontros de Viena como um “passo construtivo e bem-vindo”. “No final, esperamos que a nossa equipa de negociação possa regressar aos Estados Unidos com uma melhor compreensão sobre o plano de trabalho para conseguirmos o nosso objetivo”, declarou Ned Price.

O Irão já garantiu que voltará a implementar o acordo depois de serem levantadas as sanções norte-americanas. Em Viena, o ministro-adjunto dos Negócios Estrangeiros do Irão disse que não há dúvidas sobre o que os norte-americanos devem fazer em relação às sanções e o que o Irão deve fazer para retomar o pleno cumprimento do acordo nuclear. “Só avançamos com a nossa parte depois de os americanos terem feito a sua parte e de nós termos verificado”, afirmou Abbas Araghchi.

Estão a ser criados dois grupos de trabalho - um sobre o levantamento das sanções dos Estados Unidos contra o Irão e outro sobre o cumprimento, por parte do governo iraniano, dos limites nucleares formalmente acordados, como o enriquecimento de urânio.

O objetivo final do acordo é impedir que o Irão desenvolva uma bomba nuclear. O Irão tem agora urânio enriquecido suficiente para fabricar uma bomba, mas tem muito menos quantidade do que tinha antes de o acordo nuclear ter sido assinado.