Última hora
This content is not available in your region

Navalny põe fim a greve de fome

euronews_icons_loading
Navalny põe fim a greve de fome
Direitos de autor  AP/Babuskinsky District Court
Tamanho do texto Aa Aa

Com um estado de saúde cada vez mais degradado, que suscita grande inquietude entre os próximos e exacerba as tensões entre o Kremlin e o Ocidente, o líder da oposição russa Alexei Navalny decidiu pôr fim à greve de fome lançada há 24 dias.

O anúncio foi feito através da sua conta no Instagram. Navalny tinha deixado de alimentar-se a 31 de março para denunciar as condições de detenção, acusando a administração da prisão onde se encontra a cumprir pena de impedir o acesso a um médico, quando sofre de uma dupla hérnia discal.

A situação do mais mediático opositor de Vladimir Putin, desde a detenção no regresso à Rússia, à condenação por uma alegada fraude que remonta a 2014, levou milhares de russos à rua para protestar contra o Kremlin numa multitude de ocasiões.

Segundo os seus próximos, Navalny pode finalmente ser visto por médicos fora do sistema penitenciário graças à pressão dos manifestantes e do Ocidente, no mesmo dia em que o presidente russo pronunciava o discurso anual do Estado da Nação.

Pouco antes, os seus médicos pessoais tinham alertado para um risco de morte, caso o líder da oposição continuasse com a greve de fome.