Última hora
This content is not available in your region

Rede de internet "OneWeb" reforçada com sucesso na órbita da Terra

euronews_icons_loading
Roscosmos voltou a recorrer a uma Soyuz 2.1b para nova parceria com a "OneWeb"
Roscosmos voltou a recorrer a uma Soyuz 2.1b para nova parceria com a "OneWeb"   -   Direitos de autor  Roscosmos Press Service via AP/Arquivo
Tamanho do texto Aa Aa

A Rússia enviou para o espaço às primeiras horas desta segunda-feira (22h14, de domingo, em Lisboa) mais uma constelação de pequenos satélites desenvolvidos pela empresa britânica "OneWeb" para formar uma rede de Internet na órbita terrestre. São já 182 a circular em torno do planeta.

A operação foi realizada com recurso a um foguetão Soyuz 2,1b, lançado da base de Vostochny, no leste do país, próximo do Pacifico, e teve sucesso, confirmou Dmitry Rogozin, o diretor-geral da Roscosmos, a agência espacial russa, numa mensagem publicada na rede social Telegram.

Ao todo, neste lançamento, o segundo dos 16 previstos de Vostochny, foram 36 satélites. O objetivo é colocar mais de 600 no espaço e completar a rede "OneWeb" até final de 2022.

O primeiro lote de seis satélites "OneWeb" foram lançados no final de fevereiro de 2019, num Soyuz-ST. Outros 34 foram colocados em órbita em fevereiro de 2020 e mais 34 logo no mês seguinte.

O primeiro lançamento "OneWeb" do novo cosmódromo de Vostochny decorreu em dezembro do ano passado, com 36 satélites a bordo, tantos como o lançamento de hoje. Outro lançamento já havia acontecido também a 25 de março.

O contrato de lançamento da "OneWeb" com a empresa francesa de lançamento espaciais "Arianespace" inclui 16 operações com recurso a foguetões russos Souyuz, a partir das bases Baikonour, no Cazaquistão, de Kourou, na Guiana Francesa, e de Vostochny, no leste da Rússia.

Cada lançamento pode transportar até 36 pequenos satélites.

Outras fontes • TASS