EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Negociações sobre Chipre fracassam

Negociações sobre Chipre fracassam
Direitos de autor Petros Karadjias/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Petros Karadjias/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
De  euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Cipriotas gregos e cipriotas turcos não chegam a consenso sobre reunificação da ilha. António Guterres anuncia fracasso das negociações informais

PUBLICIDADE

As negociações informais para resolver o problema de Chipre, dividido desde 1974, fracassaram. O anúncio foi feito pelo secretário-geral da Organização das Nações Unidas. António Guterres explicou que os cipriotas gregos querem uma reunificação da ilha na forma de um Estado federal, já os cipriotas turcos preferem dois Estados independentes e iguais.

"A verdade é que, no final dos esforços, ainda não se encontrou um terreno comum o suficiente para permitir o reinício das negociações formais em relação à resolução do problema de Chipre", afirmou Guterres.

A jornalista da euronews, Efi Koutsokosta, explica que "pela primeira vez, os cipriotas turcos apresentaram por escrito a sua proposta de divisão da ilha, a qual, obviamente, está para além da autoridade do Secretário-Geral da ONU, neste momento, e não pode ser aceite nem pela Grécia, nem pela parte cipriota grega, nem pela União Europeia, da qual a República de Chipre é membro desde 2004".

O presidente cipriota sublinhou o facto de a República Turca de Chipre do Norte ter rejeitado uma presença permanente do enviado Especial da ONU ao Chipre.

Nikos Anastasiades referiu que "o mandato do Conselho de Segurança é para avançar para uma solução tal como foi definida pela ONU. Os turcos reagiram porque consideraram que isto reduzia a busca pelo objetivo que estabeleceram para o reconhecimento de dois Estados independentes".

O líder cipriota turco afirmou que a sua proposta é o único caminho viável.

Ersin Tatar sublinhou que não faria sentido sentarem-se à mesa "e iniciar negociações oficiais nas antigas condições, sem o reconhecimento da igualdade e do estatuto de igualdade".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Partido conservador DISY reeleito para controlar Parlamento cipriota

Relógios de luxo batem recordes na feira Watches and Wonders em Genebra

Lampedusa está sobrecarregada depois de receber mais de 1000 migrantes em 24 horas