This content is not available in your region

Adesão a duas velocidades nos Balcãs é uma opção

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Adesão a duas velocidades nos Balcãs é uma opção
Direitos de autor  ROBERT ATANASOVSKI/AFP or licensors

Durante anos tratou-se de um tabú político mas agora a possibilidade de separar o processo de alargamento da Albânia e da Macedónia do Norte poderá em breve tornar-se realidade.

Até agora ambos os países dos Balcãs ocidentais têm cumprido o mesmo percurso.

Mas agora, o comissário europeu responsável pelo alargamento, Olivér Várhelyi, afirmou numa entrevista à euronews que a Albânia poderá receber a luz verde mais cedo para iniciar o processo de adesão.

"Se encontrarmos dificuldades de novo com a Macedónia do Norte, o que significa que não conseguimos convencer a Bulgária e a Macedónia do Norte a encontrarem uma solução comum, colocar-se-á a questão se podemos avançar com só com a Albânia. Teremos que considerar essa questão", afirmou o Comissário europeu para o Alargamento e Vizinhança.

euronews: Então a separação é possível, é uma opção?

Olivér Várhelyi: Pode ser uma opção, sim.

O processo de adesão da Macedónia do Norte à União Europeia encontra-se bloqueado pelo país vizinho, a Bulgária.

Sófia vetou o início do processo de adesão no ano passado devido a diferenças bilaterais relativamente a língua e tradições.

A Comissão defende o início de conversações de adesão para a Albânia e Macedónia do Norte e insiste que a decisão está nas mãos dos estados-membros.

"Pensamos que ambos os países reúnem as condições para tal. Mas claro que para isto acontecer, o conselho precisa de chegar a acordo quanto ao quadro de governação, é aqui que nos encontramos", informa a porta-voz da Comissão Europeia, ana Pisonero.

O vice primeiro-ministro da Macedónia do Norte, Nikola Dimitrov, afirmou numa declaração enviada à euronews que "o caso da Macedónia do Norte é um teste à credibilidade da União Europeia nos Balcãs Ocidentais: será que a UE vai manter as promessas?", interroga.

O repórter da euronews, Sandor Zsiros acrescenta:

Há dois anos a Macedónia do Norte aceitou alterar o nome do país para assegurar a candidatura.

O primeiro-ministro Zoran Zaev desloca-se a Bruxelas na segunda-feira para esclarecer em pessoa esta questão.