EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Reduzir a pobreza é um dos objetivos da Cimeira Social do Porto

Homem mostra comida que recebeu numa igreja do centro do Porto
Homem mostra comida que recebeu numa igreja do centro do Porto Direitos de autor Euronews
Direitos de autor Euronews
De  Filipa Soares
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A redução do número de pessoas em risco de exclusão social ou de pobreza em pelo menos 15 milhões de pessoas é um dos principais objetivos da Cimeira Social do Porto, que tem início esta sexta-feira. O plano de ação apresentado pela Comissão Europeia vai ser discutido pelos líderes europeus.

PUBLICIDADE

A redução do número de pessoas em risco de exclusão social ou de pobreza em pelo menos 15 milhões de pessoas é um dos principais objetivos da Cimeira Social do Porto, que tem início esta sexta-feira. O plano de ação apresentado pela Comissão Europeia vai ser discutido pelos líderes europeus na cidade portuguesa.

Apenas a alguns quilómetros do local da cimeira fica a associação "O Coração da Cidade", que ajuda cerca de 700 famílias carenciadas, pessoas alojadas temporariamente em quartos e sem-abrigo.

A imigrante brasileira Elisabete Ferro, que tem filhas, enfrenta dificuldades depois de ter ficado desempregada. A ajuda alimentar que recebe da associação portuense é vital para a família: "É muito importante, porque tem dia que a gente não tem o que comer e isto ajuda bastante."

"O dinheiro é curto. Embora eu trabalhe, o que tenho é para a casa e o que venho aqui buscar essencialmente é um reforço", diz António Manuel, que vive num quarto, cujo aluguer lhe consome grande parte do rendimento.

Esta associação fornece outro tipo de ajuda, além dos bens alimentares, como roupas e medicamentos.

Cristina Simões, voluntária n'O Coração da Cidade gostaria que os participantes da Cimeira Social do Porto se comprometessem com uma abordagem diferente à pobreza. "O que era urgente repensar é esta forma que nós temos de que resolvemos a situação com a atribuição de um cabaz. Deveriam existir formas, em termos de economia, que garantissem um mínimo para estas pessoas em situação de carência, mas não havendo, as pessoas deviam estar mais envolvidas com a partilha, com a solidariedade, com a ajuda", defende.

Numa carta aberta mais de uma centena de personalidades europeias pediram aos líderes europeus que, no Porto, adotem uma meta para acabar com as situações de sem-abrigo na União Europeia até 2030.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Porto acolhe líderes europeus para a discussão de direitos sociais

PPE não pretende acordo formal com CRE, mas poderá haver cooperação

Quais são os poderes do Parlamento Europeu?