Última hora
This content is not available in your region

Conflito entre israelitas e palestinianos sem cessar-fogo à vista

euronews_icons_loading
Conflito entre israelitas e palestinianos sem cessar-fogo à vista
Direitos de autor  Adel Hana/AP
Tamanho do texto Aa Aa

A destruição provocada pelos bombardeamentos israelitas em Gaza já provocou mais de 38 mil deslocados e 2500 desalojados, de acordo com a ONU. Para o exército israelita, no entanto, o destaque é dado aos 15 quilómetros de túneis usados pelo Hamas que foram destruídos, assim como as casas de nove dirigentes da organização.

Os ataques de parte a parte não têm fim à vista e já provocaram perto de 200 mortes, incluindo mais de cinquenta crianças, entre os palestinianos. Do lado israelita, os mais de três mil "rockets" lançados do lado palestiniano desde o reacender do conflito, na semana passada, causaram pelo menos dez vítimas mortais. Israel calcula que 90% dos foguetes lançados pelo Hamas sejam neutralizados pelo seu sistema antimísseis.

A comunidade internacional tem vindo a pedir o fim imediato das hostilidades, já os Estados Unidos apelaram ao fim da violência contra civis mas preferiram não pressionar nenhuma das partes a aceitar um cessar-fogo. O analista político Jonathan Schanzer justifica esta posição:

"Parece estarem a dar um pouco mais de tempo aos israelitas para concluírem a operação, na esperança que estes consigam neutralizar os dirigentes do Hamas e limitar a sua capacidade para lançar "rockets". Causar uma ferida profunda ao Hamas, em vez de enfrentar situações como esta a cada três ou quatro anos."

O conflito ente israelitas e palestinianos é histórico mas desde a semana passada que a espiral de violência entre ambas as partes está fora de controlo. Além das habituais trocas de tiros entre Israel e Faixa de Gaza, desta vez também há a registar cenas de violência entre judeus e árabes em várias cidades israelitas.