ONG recomenda ajuda militar externa em Cabo Delgado

Imagem de arquivo
Imagem de arquivo Direitos de autor LUÍS MIGUEL FONSECA/ 2021 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Recomendações do Internacional Crisis Group também incluem abertura ao diálogo com os insurgentes

PUBLICIDADE

Moçambique deve aceitar uma assistência militar externa "moderada" para combater os jihadistas que aterrorizam a região de Cabo Delgado desde 2017 e ao mesmo tempo abrir a porta ao diálogo com os insurgentes. As recomendações são feitas pelo International Crisis Group, ONG especializada na resolução e prevenção de conflitos armados.

Segundo a ONU, a violência na região já fez 2800 mortos e 800.000 deslocados.

Dino Mahtani, Internacional Crisis Group:"Não há apenas uma solução militar. É preciso um nível apropriado de apoio militar para pressionar [os jihadistas], para que se rendam, mas ao mesmo tempo oferecendo-lhes uma saída."

Moçambique tem-se mostrado reticente a qualquer intervenção estrangeira.

O Internacional Crisis Group recomenda ainda, no relatório publicado esta sexta-feira, que o governo de Maputo tente "apaziguar as tensões locais", financiando projetos de desenvolvimento numa região onde, apesar dos imensos recursos de gás natural, a pobreza é endémica, para evitar que a população local "equacione juntar-se à insurgência".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Polícia do Equador detém quase 70 membros de gangue que tentavam controlar hospital

Irão dispara mísseis contra consulado dos EUA em região curda do Iraque

Israel ataca dois campos de refugiados no centro da Faixa de Gaza