Última hora
This content is not available in your region

Japão invencível na prova de equipas mistas

De  euronews
euronews_icons_loading
Japão invencível na prova de equipas mistas
Direitos de autor  International Judo Federation
Tamanho do texto Aa Aa

A competição de equipas mistas tornou-se já uma tradição dos mundiais de judo, a encerrar a prova. Esta foi a quarta vez que foi organizada. Em todas as anteriores três edições, a vitória foi para o Japão. Desta vez, a equipa nipónica não deixou os créditos em mãos alheias e derrotou a equipa de França, conseguindo uma quarta vitória consecutiva.

O conceito é simples: Cada equipa tem seis elementos - três homens e três mulheres. Cada judoca combate contra um adversário do mesmo sexo e da mesma categoria de peso e ganha a equipa com mais combates vencidos.

Depois de uma primeira vitória de Soichi Hashimoto face a Joan-Benjamin Gaba, por acumulação de penalidades, foi a vez de Saki Niizoe derrotar Marie-Ève Gahie com um ushi-mata. Kenta Nagasawa foi o homem que se seguiu, ao bater Francis Damier, na categoria de menos de 90 quilos, com uma vitória por waza-ari. O Japão só precisava de mais uma vitória e foi, precisamente, o que Maya Akiba, na categoria de mais de 70 quilos, deu ao derrotar Léa Fontaine.

O Japão, além de conseguir a vitória nesta prova por equipas, termina estes Mundiais de Budapeste como líder incontestado da tabela de medalhas, ou não fosse este o país-berço do judo. Os e as judocas do Japão conseguiram, no total destes oito dias de prova, cinco medalhas de ouro, quatro de prata e duas de bronze.

O Brasil ficou com uma das medalhas de bronze, ao derrotar a Rússia. a vitória de Ketelyn Nascimento sobre Anastasia Konkina, na categoria de menos de 57 quilos.

A outra medalha de bronze foi para o Uzbequistão, que levou a melhor sobre o coletivo da Coreia do Sul. Um sinal encorajador para o país que vai acolher, já no próximo ano, a edição seguinte dos mundiais.