Última hora
This content is not available in your region

Encerramento do jornal "Apple Daily" após rusga da polícia

De  euronews
euronews_icons_loading
Jornal "Apple Daily" - Hong Kong
Jornal "Apple Daily" - Hong Kong   -   Direitos de autor  AFP
Tamanho do texto Aa Aa

O maior jornal pró-democracia de Hong Kong, o Apple Daily, fechou. Num golpe à liberdade de imprensa na cidade, os escritórios encerraram depois de uma rusga na semana passada, por alegações de violação da controversa lei de segurança nacional.

A polícia prendeu o editor chefe e outros cinco executivos - as contas ligadas à empresa também foram congeladas. A publicação, propriedade do magnata condenado, Jimmy Lai, tinha-se transformado num dos principais instrumentos críticos do poder de Hong Kong e da China.

A direção do Apple Daily disse que "tendo em vista a segurança dos funcionários", tinha decidido "encerrar as operações imediatamente". A última edição sai esta quinta feira, com um milhão de exemplares.

O Ministro dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido, Dominic Raab, disse que o encerramento do jornal foi um "golpe arrepiante para a liberdade de expressão em Hong Kong".