Última hora
This content is not available in your region

Estrelas de regresso a Cannes

De  Frédéric Ponsard  & Teresa Bizarro
euronews_icons_loading
Spike Lee (ao centro) com Kléber Mendonça Filho, Tahar Rahim, Mélanie Laurent, Mati Diop, Jessica Hausner, Mylène Farmer, Roselyne Bachelot, Maggie Gyllenhaal e Song Kang-ho
Spike Lee (ao centro) com Kléber Mendonça Filho, Tahar Rahim, Mélanie Laurent, Mati Diop, Jessica Hausner, Mylène Farmer, Roselyne Bachelot, Maggie Gyllenhaal e Song Kang-ho   -   Direitos de autor  AP
Tamanho do texto Aa Aa

O ano é 2021 e em Cannes não há sinais visíveis da pandemia. É o regresso do cinema, das estrelas, dos autores e do tapete vermelho à Croisette. Cancelado em 2020, o Festival de Cannes volta a apresentar o melhor do cinema mundial em menos de duas semanas.

Há mais de sessenta filmes na selecção oficial. Em competição, só uma curta-portuguesa: "Noite Turva", a primeira obra de Diogo Salgado. Vários filmes portugueses vão ser apresentados em sala. Destaque para "Diários de Otsoga", de Miguel Gomes e Maureen Fazendeiro, a estrear-se no programa da Quinzena de Realizadores.

O júri deste ano é presidido por Spike Lee, mas é maioritariamente feminino. Integra o realizador brasileiro Kléber Mendonça Filho, a atriz norte-americana Maggie Gyllenhaal, a realizadora franco-senegalesa Mati Diop, o ator sul-coreano Song Kang-ho, o ator francês Tahar Rahim, a atriz francesa Mélanie Laurent, a cantora francesa Mylène Farmer e a realizadora australiana Jessica Hausner.

Este ano são entregues duas Palmas de Ouro honorárias - um prémio entregue no passado q Manoel Oliveira, Bernardo Bertolucci, Agnés Varda ou Jeanne Moreau. A primeira distinguiu Jodie Foster, esta terça-feira. Aos 13 anos, a atriz e realizadora, subiu pela primeira vez ao palco de Cannes para apresentar o filme Taxi Driver, vencedor do festival em 1976.

A segunda Palma de Ouro vai ser atribuída ao realizador italiano Marco Belloccio, que levou o documentário “Marx può aspettare” para estrear este ano na cidade francesa.

A abertura do festival coube a Leos Carax. O realizador francês não apresentava uma obra há nove anos. Regressa num formato pouco comum com Annette, um musical. Adam Driver e Marion Cotillard são os protagonistas. A ação decorre em Los Angeles, onde vivem um comediante e uma cantóra de ópera. O casal tem uma filha, Anette, que mudará os seus destinos.

O filme é considerado um dos principais candidatos à Palma de Ouro. Mas obras de Wes Anderson, Nanni Moretti, Jacques Audiard e Sean Penn também estão na corrida. Os vencedores são anunciados a 17 de Julho.