This content is not available in your region

Força especial Takuba e polícia municipal desfilam no Dia da Bastilha

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
euronews_icons_loading
Força especial Takuba e polícia municipal desfilam no Dia da Bastilha
Direitos de autor  AP Photo

Emmanuel Macron presidiu esta quarta-feira, em Paris, às celebrações do Dia da Bastilha.

A Festa Nacional Francesa é um dia em que muitos desfraldam as bandeiras que tenham em casa para comemorem a data da tomada da fortaleza real da Bastilha, em Paris, onde estavam encarcerados alguns opositores da monarquia.

O evento é um dos que marcaram, em 1789, o início da Revolução Francesa.

Esta quarta-feira de manhã, o desfile militar das cerimónias perante o Presidente Macron, incluiu as forças especiais Takuba, um contigente europeu liderado pela França e que inclui Portugal, que opera no Sahel, em África.

E pela primeira vez, a polícia municipal francesa também desfilou nos Campos Elísios, incluindo elementos da polícia de Nice, a cidade costeira, no Mediterrâneo, onde há cinco anos, durante esta mesma celebração da Bastilha, a França foi abalada por um atentado terrorista.

Um camião irrompeu pela marginal sobre a multidão que aguardava o fogo de artificio. Morreram 86 pessoas.

Cinco anos depois, as cerimónias deste Dia da Bastilha, agora marcadas pelo impacto da pandemia de Covid-19, ficaram ainda marcadas por um pedido de casamento, que mereceu votos de felicidade do próprio Macron pelas redes sociais.

As celebrações vão incluir, ainda, pelas 23 horas, hora de Paris, o tradicional espetáculo de fogo de artificio na Torre Eiffel.