Última hora
This content is not available in your region

Música proibida e recolher obrigatório em Mykonos

De  Francisco Marques
euronews_icons_loading
Mykonos volta a impor restrições anticovid aos turistas
Mykonos volta a impor restrições anticovid aos turistas   -   Direitos de autor  David GANNON / AFP
Tamanho do texto Aa Aa

Acabou-se a música e a animação nos bares de Mykonos, um dos principais paraísos de verão da Grécia. Andar na rua pela madrugada também é agora proibido na ilha.

Devido ao aumento de casos de Covid-19, o Ministério de proteção civil decidiu tentar travar as concentrações de veraneantes e, para isso, proibiu a música nos bares e restaurantes de Mykonos, além de reimpor um recolher obrigatório entre a 01h00 e as 06h da manhã.

Neste período da madrugada, apenas há autorização para se circular na rua por motivos profissionais ou de saúde. Tanto a proibição da animação como o recolher obrigatório deverão manter-se até 26 de julho, pelo menos.

As restrições foram reimpostas em Mykonos porque nas últimas semanas com a grande quantidade de pessoas a passar férias na ilha levou a que as regras de distanciamento físico ainda em vigor na ilha têm sido violadas e a polícia não consegue controlar todas as ocorrências.

A partir de agora, os proprietários que aluguem osrespetivos imóveis para festas com mais de 20 pessoas vão ser alvo de multas de €50 mil a €200 mil.

O hotel ao serviço das autoridades para garantir o isolamento dos turistas que testam positivo está sobrelotado e há pessoas infetadas com Covid-19 a acampar no areal das praias da ilha, revelam as próprias autoridades locais.

As medidas parecem ter boa recetividade. Uma jovem sublinha a existência de "muitos casos positivos" e defende que as autoridades "já deviam ter feito alguma antes". "É até uma surpresa para mim, terem deixado a situação agravar-se desta forma", acrescenta.

Mykonos costumava receber antes da pandemia mais de um milhão de visitantes a cada verão e agora estava a contar com um verão de forte procura da ilha para recuperar das perdas sofridas no último ano devido ao impacto da pandemia.

Um homem entrevistado nas ruas de Mykonos antevê que esta reimposição de restrições "vai provocar um efeito dominó e levar a muitos cancelamentos."

A confirmarem-se os cancelamentos, o estimado impulso de 2% do turismo na economia grega pode levar uma forte revisão em baixa.

Um duro golpe num setor que representa habitualmente 20% do PIB helénico, mas que no último ano, à imagem do que aconteceu por todo o mundo, viveu uma profunda crise.

Um turista também entrevistado nas ruas de Mykonos admitiu estar a ponderar "seriamente suspender as férias e regressar a casa". "Viemos de avião e vamos ver como podemos partir de forma responsável e segura", afirmou.

No porto de Mykonos, este domingo havia já muito gente à espera de barcos para poder deixar a ilha.

O governo grego apela ao respeito das regras para conseguir travar o surto de Covid-19 e permitir que Mykonos possa rapidamente voltar ao normal.

Este domingo, as autoridades de saúde helénicas anunciaram o registo em 24 horas de mais 1.558 infeções e 10 mortes. Nos hospitais, havia 123 "doentes covid" nos cuidados intensivos, menos um que no sábado.

Outras fontes • Ekathimerini