Última hora
This content is not available in your region

Voluntários de França e Alemanha unidos para salvar mocho galego

De  Cyril Fourneris
euronews_icons_loading
Voluntários de França e Alemanha unidos para salvar mocho galego
Direitos de autor  euronews
Tamanho do texto Aa Aa

O mocho galego, conhecido como coruja de Atena, quase desapareceu dos campos nos últimos vinte e cinco anos.

Uma das causas do declínio da espécie é o desaparecimento dos pomares já que o mocho galego gosta de fazer ninhos na cavidade das árvores. A situação tem vindo a melhorar graças à plantação de árvores de fruto e à instalação de centenas de caixas de nidificação. Ações concretas implementadas no âmbito do projeto europeu transfronteiriço Ramsar. Como muitas zonas húmidas, a região do Reno, entre a França e a Alemanha, regista um declínio da biodiversidade.

“Atualmente, segundo as nossas estimativas, existem cerca de 700 casais de mochos na Alsácia. Passámos de 150 casais para 700, graças aos esforços de voluntários apaixonados pela coruja de Atena que realizaram ações para salvar a espécie e desenvolver a população", disse à euronews Dominique Bersuder, voluntário da Liga de Proteção das Aves na Alsácia.

euronews
Dominique Bersuder, voluntário, Liga de Proteção das Aves da Alsáciaeuronews

Projeto europeu apoia proteção de seis espécies em França e na Alemanha

Outra das espécies abrangidas pela iniciativa que visa proteger a biodiversidade na Alemanha e em França é o abibe comum. O habitat desta ave típica das zonas húmidas tem sofrido uma degradação devido às atividades agrícolas. Para permitir o densenvolvimento da espécie foram criadas várias cavidades ao longo das terras, o que facilita o acesso a larvas e outros alimentos e favorece a reprodução.

“Devemos lembrar-nos sempre que a vida faz parte de uma grande cadeia alimentar. Se há abibes, necessariamente, há alimentos para esses abibes, que, por sua vez, se alimentam com uma vegetação específica. É o que chamamos de ecossistema funcional, e nós, humanos fazemos parte dessa biodiversidade", explicou Cathy Zell, responsável de comunicação da Liga de Proteção das Aves da Alsácia.

euronews
Cathy Zell, responsável de comunicação da Liga de Proteção das Aves da Alsáciaeuronews

O apoio da Política de Coesão da União Europeia

O orçamento total do projeto europeu Ramsar é de 1 milhão e duzentos mil euros. Metade do valor é financiado pela União Europeia. Como os pássaros não têm fronteiras, as ações de proteção das espécies realizam-se igualmente no país vizinho, na Alemanha. As jangadas instaladas no Reno, no âmbito do projeto, favorecem a reprodução das andorinhas-do-mar, aves migratórias ameaçadas pela construção de canais no Reno.

“A andorinha-do-mar comum é uma espécie que tem o mesmo problema nos dois lados do Reno, ou seja, não consegue encontrar locais de criação naturais nos nossos países. E como ela voa entre o lado alemão e o francês, é bom trabalharmos juntos", frisou Mare Haider, ornitóloga do Instituto Bühl de Ecologia e Conservação da Natureza.