Última hora
This content is not available in your region

Radicais islâmicos já controlam governo no Afeganistão

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Radicais islâmicos já controlam governo no Afeganistão
Direitos de autor  Zabi Karimi/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Duas décadas depois de terem sido expulsos por forças militares sob comando norte-americano, os Talibãs estão de volta ao poder no Afeganistão.

Bastaram poucos dias para a ofensiva-relâmpago dos radicais islâmicos chegar à capital, Cabul.

O porta-voz dos Talibãs descreveu a tomada de poder como um levantamento popular.

"Penso num governo afegão inclusivo, é esta a exigência e a vontade do povo do Afeganistão. São eles que querem este governo, por isso trata-se de um levantamento popular", declarou Suhail Shaheen, porta-voz político e membro do comité de negociação talibã.

O presidente deposto Ashraf Ghani recorreu às redes sociais para anunciar que abandonou a capital a fim de evitar o que descreve como derramamento de sangue.

O rápido avanço das forças radicais islâmicas marca o fim da presença dos Estados Unidos e de outras forças ocidentais no país. Vários países já enviaram militares para participarem na retirada de funcionários diplomáticos.

Os Estados unidos aumentaram a presença no terreno que atinge agora cerca de seis mil militares cuja missão é garantir a segurança do aeroporto a fim de permitir a saída de ocidentais e aliados afegãos.

No domingo, centenas de pessoas desesperadas para abandonarem Cabul ocuparam a pista do aeroporto.

Informações dão conta de que os Talibãs já teriam iniciado a imposição de restrições, principalmente dirigidas a mulheres.

Está previsto um encontro de emergência do Conselho de Segurança das Nações Unidas esta segunda-feira.