Última hora
This content is not available in your region

UE solidária com vizinhos da Bielorrússia

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
UE solidária com vizinhos da Bielorrússia
Direitos de autor  John Thys/AFP or licensors
Tamanho do texto Aa Aa

A situação no Afeganistão e o aumento das preocupações sobre a chegada de migrantes às fronteiras da União Europeia, foram os assuntos em destaque na reunião de emergência dos ministros dos Assuntos Internos dos 27. Em cima da mesa estiveram também as alegações de que a Bielorrússia está a enviar deliberadamente migrantes para a Lituânia.

Para a comissária para os Assuntos Internos, "é preciso evitar que as pessoas façam viagens muito perigosas e cheguem de forma irregular às fronteiras do bloco". “É preciso reforçar as vias legais e seguras para que as pessoas que necessitam de proteção internacional venham para a União Europeia”, defendeu Ylva Johansson.

Também nesta quarta-feira, depois de um encontro com a primeira-ministra da Lituânia, o Presidente do Parlamento Europeu acusou o presidente da Bielorrússia de "explorar pessoas pobres" e denunciou uma "atividade organizada do regime de Alexander Lukashenko''.

David Sassoli disse que “o que está a acontecer demonstra a agressividade do regime de Lukashenko". Sassoli falou em “ações ultrajantes quando os oficiais empurram pessoas através da fronteira”.

No início da semana, a chanceler alemã e a primeira-ministra da Estónia acusaram Lukashenko de lançar um "ataque híbrido" contra os 27, canalizando migrantes para a Lituânia, Letónia, Estónia e Polónia em retaliação às sanções da União Europeia.

Angela Merkel disse que vai levantar a questão no encontro com o presidente russo, na próxima sexta-feira.