Última hora
This content is not available in your region

Corrida contra o tempo em Cabul

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Corrida contra o tempo em Cabul
Direitos de autor  Jose Luis Magana/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

O dia 31 de agosto está a chegar velozmente e os países ocidentais apressam-se a retirar milhares de cidadãos e colaboradores do Afeganistão.

A lista de pessoas que pedem para sair do país cresce diariamente e há países, como os Países Baixos, a anunciar que não serão capazes de retirar todos aqueles que estão em risco de sofrer retaliações dos talibãs.

O porta-voz do Pentágono, John Kirby, garante que os Estados Unidos da América estão a trabalhar para isso.

"Estamos a trabalhar arduamente para isentar essa população, para que possamos aliviar a pressão e continuar a deslocar essas pessoas ao longo do seu caminho para as suas novas vidas. Ninguém aqui quer que ninguém esteja menos do que seguro, seguro, confortável, e bem cuidado ao longo deste processo".

O Reino Unido anunciou que já retirou 9000 britânicos e afegãos do Afeganistão, no entanto, permanecem ainda milhares. O processo de seleção é cada vez mais complexo, como explica o ministro britânico dos Negócios Estrangeiros, Dominic Raab.

"Há toda uma série de casos, mas basicamente nacionais mononucleares, por isso, singulares com nacionalidade britânica, que têm documentos, a parte do leão, quase todos os que queriam sair, já foram trazidos para casa. (...) O que resta são casos bastante complexos, grandes unidades familiares onde uma ou outra pode ter documentos ou pode ser claramente nacional, mas não é claro se as restantes são. Portanto, temos uma grande equipa no terreno em Cabul e na King Charles Street no FCDO (Foreign, Commonwealth and Development Office) a verificar todos esses casos residuais par perceber se são elegíveis".

Os Estados Unidos da América pediram aos aliados para que terminem as operações de evacuação no Afeganistão até esta sexta-feira, de acordo com informações do Governo belga.

A Casa Branca mantém a retirada militar no dia 31 de agosto.

A partir desta data, os talibãs garantiram que vão permitir a realização de voos comerciais.

Nas últimas 24 horas, de acordo com a Administração de Joe Biden, cerca e 20 mil pessoas abandonaram o Afeganistão.